Vídeo em destaque

sábado, 30 de março de 2013

10 maneiras fáceis de destruir seu casamento




Apesar de saber que a família é o principal alvo de Satanás no Brasil e no mundo, devemos considerar que nossa contribuição pode ser favorável a esse ataque. Boa parte do fracasso de uma família é causado por membros da própria família (I Tm 5.8). O diabo não pode sozinho causar danos no lar de ninguém, ele precisa da participação direta das pessoas. Portanto, fique atento! Abaixo você tem uma pequena lista com alguns passos que certamente podem levar o seu casamento ao desastre. Veja se você está contribuindo para isso e corrija-se urgentemente!



1.            Inverta os papéis: I Co 11.3; I Tm 2.9-15
Mulher fazendo papel de homem e homem exercendo papel de mulher = problema!


2. Ignore e seja indiferente às necessidades sexuais do seu cônjuge: I Co 7.1-5; Pv 5.15-21
Biblicamente o objetivo do sexo não é restringi-lo à reprodução. Satisfazer sexualmente o cônjuge é uma obrigação bíblica do casal e o sexo é uma necessidade fisiológica.


3. Seja desorganizado financeiramente: Gn 41; Pv 24.27
Como diz a sabedoria popular: quando a miséria entra pela porta, o amor pula pela janela! Uma vida financeira desarranjada pode causar sérios danos a qualquer família! Portanto, organize-se e não tente viver um padrão de vida que de fato você não possui!


4. Seja um péssimo comunicador: Pv 22.11; Ef 4.29; Cl 4.6
A falta de diálogo saudável e de transparência no relacionamento resulta em sérias sequelas. O seu cônjuge deve impreterivelmente ser o seu principal amigo(a) e para isso, um bom nível de diálogo é necessário.


5. Solicite a interferência dos pais para resolver questões conjugais: Gn 2.24
Deixar pai e mãe exige um abandono financeiro, espiritual e emocional. Solicitar opinião e o parecer dos pais é aceitável. Porém, depender delas constantemente é um indício de infantilidade do casal. Assim, o casal deve desenvolver os elementos necessários para sozinhos descobrir como resolver seus problemas pessoais.


6. Se entregue à rotina e não faça nada inovador: Ec 1; 7.10; Is 43.18,19
Casamento não é uma empresa e os cônjuges não são funcionários de um trabalho repetitivo. Casamento exige criatividade no sexo, no lazer, na criação dos filhos, no cotidiano, etc. É possível ser criativo e econômico ao mesmo tempo. Não precisa ser dispendioso!


7. Nunca perdoe e jamais reconheça seus erros: Ef 4.31-5.2; Hb 12.14,15
Ressentimento destrói qualquer relação e o casamento pode ser definido como a união de 2 bons perdoadores. É no casamento que temos as melhores oportunidades de exercermos a prática contínua do perdão. Quem não quiser exercitar o perdão, então NÃO SE CASE!!!


8. Dedique-se ao trabalho e ao ministério e trate sua família com indiferença: Ec 5.19; 9.9; I Tm 5.8; Mc 7.11-13
Excesso de atividades que atropelem o zelo básico pela família pode levá-la a ruína. Há uma ordem de prioridade nas relações que é respaldada pela própria Escritura. Primeiro Deus, segundo FAMÍLIA! Em terceiro e quarto, é o trabalho/ministério, dependendo de onde vem sua fonte de renda. Não se iluda: excessos no trabalho e no ministério que prejudiquem a família não são inspirados por Deus (Ec 7.16,17).



9. Tenha como melhor amigo(a) alguém do sexo oposto que não o seu cônjuge: Pv 18.22; 19.14
Se o seu melhor amigo(a) não é o seu cônjuge e sim alguém do sexo oposto fora do casamento, então você está muito próximo de cometer um adultério. A probabilidade de fazer uma besteira nestas condições é muito grande. Ter bons amigos fora do casamento é saudável, mas o seu melhor amigo(a) não pode ser alguém do sexo oposto que substitua seu cônjuge. Cuidado! Seu melhor amigo(a) deve ser necessariamente o seu cônjuge!



10.             Observe somente os defeitos do seu cônjuge, faça críticas constantes e nunca elogie: Pv 15.1; Lc 17.11-19
Críticas constantes são equivalentes à ingratidão, a qual não permite que você enxergue as virtudes de uma pessoa e nem se alegre com elas. Alguém já disse certa vez: posso sobreviver dois meses com um elogio. No casamento, uma crítica e um elogio ganham proporções gigantescas. Se você está em busca de perfeição, desista de casar. Estando casado, vigie seus lábios. Alguém já disse: você pode levar o casamento para o tumulo através de pequenas escavações. Exagere nos elogios, na gratidão e economize nas críticas.

NÃO CONTRIBUA PARA O FRACASSO DA FAMÍLIA!!!

Um abraço a todos.

Marconi BS Costa

quarta-feira, 13 de março de 2013

Marco Feliciano e a CDHM




A carta aberta de pastores que acaba ajudando aqueles que nos odeiam; Pr. Silas comenta

Um grupo de pastores resolveu fazer uma carta aberta pedindo a saída do pastor Marco Feliciano da presidência da Comissão dos Direitos Humanos e Minorias (CDHM) da Câmara dos Deputados.

Para acessar a carta clique nos links abaixo:


Pr. Silas comenta:

Fico de boca aberta de ver pastores a serviço da ideologia da esquerda que nos odeia, e que defendem todos os temas contrários aos princípios da Palavra de Deus. Com todo respeito, não sei se é inocência ou oportunismo.

Apresento aqui as minhas razões para que nenhum pastor assine esta famigerada carta, que serve mais aos interesses dos ímpios do que ao Reino de Deus. Vamos aos fatos:

1) Durante 16 anos o Partido dos Trabalhadores (PT) presidiu a CDHM. Nesse período, esta comissão foi usada tremendamente para apoiar a causa do ativismo gay. Por motivos inconfessáveis eles não a quiseram mais, e, na partilha política, a comissão ficou com o Partido Social Cristão (PSC).

2) Por que toda esta campanha contra o pastor Marco Feliciano? São três os principais motivos:

O primeiro é que ao mesmo tempo que o pastor Marco era empossado na CDHM, dois deputados do PT, José Genoíno e João Paulo Cunha, ambos condenados pelo Supremo Tribunal Federal no crime do mensalão, foram empossados na mais importante comissão da Câmara dos Deputados, que é a Comissão de Constituição e Justiça. Eles precisavam desviar da sociedade o foco deste fato, e como têm poder na mídia, e como todo mundo sabe que a mídia não é a nosso favor, juntou a fome com a vontade de comer para que a sociedade não perceba que dois condenados do PT participam da mais importante Comissão da Câmara.

O segundo motivo é que o pastor Marco Feliciano como deputado tem sido um ferrenho opositor dos privilégios que os ativistas gays querem, e também sobre a questão do aborto.

O terceiro motivo, é que existe uma questão ideológica. Os humanistas, ateístas que compõem os partidos de esquerda no Brasil não querem que a ideologia judaico-cristã permaneça como paradigma na sociedade.

3) Tenho divergências com o pastor Marco Feliciano e muita gente sabe disso. Mas a questão não é ele. Vamos assinar documento para favorecer gays, lésbicas, anarquistas, humanistas, ateístas? ISTO É UMA VERGONHA!!

O Pr. Feliciano fez duas declarações infelizes, mas ele não pode ser julgado como homofóbico ou racista. Primeiro porque nunca bateu ou mandou matar gay, e segundo que ele é de origem negra (mesmo tendo cabelo esticado hahaha), e seu padrasto é negro. O jornalista Reinaldo Azevedo da Veja, que não é evangélico, desmascara o jogo do sindicalismo gay e da esquerda totalitária que quer dominar o nosso país (Clique aqui e leia o artigo).

4) Pastores não podemos ser inocentes e cairmos no jogo da pressão da mídia, e daqueles que nos odeiam para parecermos segundo a sociedade como “politicamente corretos”. Que Deus abra os olhos da liderança evangélica no Brasil.

Um abraço a todos.

Marconi BS Costa