Vídeo em destaque

quinta-feira, 10 de janeiro de 2013

O alvo de Satanás!


Inquestionavelmente nos últimos anos o principal alvo de ataque de Satanás é a família! Sabedor de que nenhuma sociedade e nem a igreja se estrutura sem o núcleo familiar, o inimigo número 1 da humanidade está promovendo intenso bombardeio em todos os princípios que norteiam a base familiar. Desatentos, muitos cristãos e não cristãos estão sendo vítimas desta empreitada e não percebem o que está ocorrendo no mundo espiritual. Além da distração, há outro conjunto de fatores que contribui para a desestruturação de muitas famílias. Se tais fatores permanecerem ignorados o resultado será desanimador. Os altos índices de divórcio e adultério entre os cristãos são uma prova clara de que algo de errado está acontecendo. Cada evento dessa natureza enfraquece a igreja e a torna mais vulnerável e fragilizada. Naturalmente, não podemos culpar exclusivamente o diabo, especialmente depois de ler o que Paulo escreveu em Gl 5.16-26. Localizando ambas as contribuições, da carne e do maligno, é possível formar um quadro mais preciso acerca destes eventos. Não deve o leitor ficar apavorado ou em pânico, mas vigilante (I Pe 5.8,9). Vamos começar numa sequencia que considero ser coerente, de dentro pra fora!

Os equívocos nossos de cada dia!


Motivos que levam casamentos ao fracasso

1) Casamentos que começam errado!
Acredito que esse seja um dos principais motivos de tanto adultério e divórcios frequentes. Em geral, as pessoas são excelentes namorados e noivos, mas péssimos cônjuges. Casam e querem viver como solteiros! Casam não por que sabem o que querem, mas para satisfazer os pais, a igreja e a sociedade. Porém esse não é o caso mais grave, a pior parte são os que casam baseados na fornicação! Sem nenhuma estrutura emocional, financeira, intelectual e espiritual, muitos jovens se unem em matrimônio porque tem relação sexual antes do tempo. E o velho ciclo vicioso se inicia: casam pela força do ‘feto’ (ou do sexo), vão morar na casa dos pais, ficam entediados um com o outro, percebem que não tinham estrutura emocional para tal compromisso, alguém faz uma besteira e a relação se desmancha. Já dizia o sábio Salomão: A posse antecipada de uma herança no fim não será abençoada (Pv 20.21). Essa trajetória acontece aos milhares pelo mundo! Não é uma regra absoluta, mas é estatisticamente frequente. Numa relação que começa dessa maneira, em geral é o homem que toma a iniciativa de ir embora. Abandona a esposa e o possível filho e a tragédia está feita. Portanto, nesse primeiro ponto eu sugiro: se um determinado casal teve relação sexual antes do casamento, não se case por causa disso! Em vez de resolver o problema você irá criar outro muito maior e não será capaz de administrá-lo! A verdadeira solução é: só namore se estiver disposto a casar! Namorar para satisfazer desejos sexuais irá levar sua vida espiritual ao abismo. Na medida em que você aumenta a intimidade com seu namorado(a), perderá o fervor do Espírito e a vida de Deus dentro de você começará a extinguir-se. Em pouco tempo você desaparecerá da igreja e abandonará o convívio saudável dos irmãos. Nesse estágio o diabo irá despejar em você muitas acusações e o sofrimento será inevitável. Se a pessoa com quem deseja casar é alguém comprometido com Cristo, então ela deve aprender a aguardar o momento certo para desfrutar do sexo. Preocupe-se na preparação para a vida. Estude, trabalhe, se envolva nas atividades da igreja local, pratique esporte, tenha hábitos de lazer saudáveis, etc. O melhor modelo de casamento é aquele exemplificado na Bíblia: os jovens ficavam comprometidos um com o outro até chegar o momento de unirem-se em matrimônio, não havia namoro e nem noivado. Esse modelo é eficiente! Infelizmente, apesar do movimento gospel estar na moda, os princípios do Reino de Deus ficaram arcaicos e obsoletos. Cantores gospel estão na moda, atrações artísticas estão na moda, euforia evangélica está na moda, mas o conteúdo da Palavra de Deus está ultrapassado para essa geração. Se você teve relação sexual antes de casar, então pare imediatamente e assuma um compromisso sério. Abandone o pecado em vez de abandonar o Evangelho! Se a pessoa com quem você está se relacionando deseja continuar no pecado, esqueça ela. Esse tipo de gente não serve pra você. Contudo, se já estão casados, suporte as consequências com paciência e construa uma nova história. Caso (lamentavelmente) tenha engravidado, então o casamento é inevitável. Assuma corajosamente as consequências do seu ato, seja exemplar a partir de então e dê um rumo digno à sua vida. Se não estiver namorando ainda, concentre-se naquilo que o levará ao sucesso: os princípios da Palavra de Deus. Lembre-se: às vezes quando você perde você ganha, em outras, quando você ganha você perde!

2) Casamentos que começam certo!
Se você não casou motivado pela fornicação e nem por pressão de família e da sociedade, já está em vantagem. Contudo, não é motivo para relaxar. A vigilância continua sendo fator predominante para quem deseja se manter de pé e ter uma vida honesta (I Co 10.12,13). Logo, por que tanto divórcio e adultério na igreja? Os motivos são diversos. Vamos a eles.
         2.1) Insatisfação sexual! Provavelmente esse é o motivo central de tanto problema. Segundo o apóstolo Paulo, o marido conceda à esposa o que lhe é devido, e também, semelhantemente, a esposa, ao seu marido (I Co 7.3). Satisfazer sexualmente o cônjuge é uma obrigação corroborada pela Bíblia. Devido a tradições e religiosidades, muitos estão sofrendo porque encaram o ato sexual como algo essencialmente pecaminoso e tornam a vida pesada. Esse ritmo imposto durante muitos anos, mina o entusiasmo de qualquer um e expõe o cônjuge ao adultério. Além disso, alguns estão habituados a chantagear o cônjuge por interesses espúrios e o priva do sexo. Esse tipo de comportamento estimula divórcios e adultérios. O sexo foi proposto por Deus para realização e satisfação do casal e é uma necessidade fisiológica. Não é exclusivo para reprodução! Leia I Co 7 e Pv 5.15-20. Há formas lícitas e sensatas de incrementar o ato sexual sem violar princípios da Palavra de Deus.
2.2) Rotina e mesmice! É muito perigoso um casal se relacionar como se fosse irmãos ou pais um do outro. Quando a rotina e a mesmice se estabelecem num relacionamento, é hora de revisão!  É possível desenvolver hábitos que evitam o cansaço e a fadiga na relação. Primeiro, o casal não deve ser desocupado. Sabemos que cada caso deve ser analisado isoladamente, mas na conjuntura atual é útil que ambos os cônjuges trabalhem, a não ser quando a mulher dedica-se à criação de filhos. Mulheres que não desenvolvem nenhum tipo de atividade, não trabalham, não estudam, não atuam na igreja e são sombras dos esposos, acabam inevitavelmente desanimadas com a vida e refletem isso diretamente no casamento. A satisfação e realização pessoal da mulher é tão relevante quanto a do homem. Outra forma de evitar o esgotamento é ter um lazer variável. Cinema, praia, viagem, boas amizades, restaurante, etc. É claro que nada disso sustenta o casamento, mas contribui para evitar ciclos repetitivos. Por último, a rotina do ato sexual pode ser também terrivelmente danosa. Considero que há 3 formas básicas de estimular uma vida sexual saudável: posições, lugares e acessórios. O simples fato de se usar diferentes posições durante o ato sexual já pode dar uma grande contribuição para o bem estar do casal. O velho ‘papai-mamãe’ nem sempre é estimulante o suficiente para oferecer o devido prazer sexual ao cônjuge. Portanto, invente! Em relação aos lugares (e aos horários), a premissa é a mesma. Experimente não só a cama, mas o sofá, banheiro, cozinha, etc. Além disso, não se restrinja à sua casa. Um bom hotel pode fazer um bem!!! Por fim, os acessórios. Esses são um pouco polêmicos, mas há alguns que posso indicar com segurança: géis, calcinhas comestíveis, brinquedos, etc. Não permita que o marasmo destrua o prazer da relação sexual com seu cônjuge!
         2.3) Desordem financeira! Já diz o ditado popular, “quando a miséria entra por uma janela, o amor sai por outra”. Uma vida financeira desorganizada pode sim trazer danos irreversíveis a qualquer casamento. O pior erro nesse sentido é quando um casal quer demonstrar para os outros um padrão de vida maior do que o que de fato possui. Isso ocorre com muita frequência, famílias que vivem de aparência e tentam demonstrar um padrão de vida que estão longe de possuir. Como disse o autor da carta aos Hebreus, Seja a vossa vida sem avareza. Contentai-vos com as coisas que tendes; porque ele tem dito: De maneira alguma te deixarei, nunca jamais te abandonarei. Assim, afirmemos confiantemente: O Senhor é o meu auxílio, não temerei; que me poderá fazer o homem? (Hb 13.5,6), é bom saber viver cada faze da vida. Não há nada de errado almejar um padrão de vida melhor, o erro é querer vivê-lo sem trabalhar para alcançá-lo! Muitos casais se atolam em dívidas desnecessariamente apenas pra mostrar aos outros que tem um alto padrão de vida quando de fato não possuem. Outros casais acabam não dando prioridade às coisas certas e investem em direções erradas. O casal deve ser transparente na administração das finanças e gerenciar juntos a renda. A melhor maneira de evitar problemas é ser controlado. Busque um melhor padrão de vida, mas não faça disso o principal alvo de sua vida. Veja o que Paulo escreveu: De fato, grande fonte de lucro é a piedade com o contentamento. Porque nada temos trazido para o mundo, nem coisa alguma podemos levar dele. Tendo sustento e com que nos vestir, estejamos contentes. Ora, os que querem ficar ricos caem em tentação, e cilada, e em muitas concupiscências insensatas e perniciosas, as quais afogam os homens na ruína e perdição. Porque o amor do dinheiro é raiz de todos os males; e alguns, nessa cobiça, se desviaram da fé e a si mesmos se atormentaram com muitas dores (I Tm 6.6-10). Motivados pelo amor ao dinheiro, muitos homens de Deus estão cometendo traições, mentiras, manipulações, explorações e outras coisas similares. Tenha cuidado para não se perder nesse caminho!
         2.4) Dedicação excessiva ao trabalho e ministério! Esse é sem dúvida um dos fatores mais mortais para o casamento, quando um dos cônjuges se dedica exaustivamente ao trabalho ou ministério. Já dizia o pastor Josué Gonçalves “nenhum sucesso justifica o fracasso de uma família”. O apóstolo Paulo ensinou: Ora, se alguém não tem cuidado dos seus e especialmente dos da própria casa, tem negado a fé e é pior do que o descrente (I Tm 5.8). Não se pode atropelar a família em função do trabalho e nem o trabalho em função da família. Ambos merecem atenção, mas com o devido cuidado. Diversas famílias foram esfaceladas por causa de homens desequilibrados que não tiveram a consideração devida com o lar. Sua família merece seu respeito e sua honra. A melhor maneira de avaliar o valor de uma família é quando você é abandonado por todo mundo em uma situação. Aí é quando você descobre quem de fato se importa com você! Seu bem mais precioso depois de Cristo é a sua família, portanto, separe tempo exclusivo pra ela! Em nenhum lugar da Bíblia somos encorajados a substituir a família pelo ministério. De fato, o melhor alicerce de um ministério é uma família bem estabelecida.
        2.5) Quando o melhor amigo(a) é alguém do sexo oposto! Essa é uma das maiores armadilhas que levam as pessoas frequentemente ao adultério. Ter uma relação de amizade profunda com alguém do sexo oposto fora do casamento é muito perigoso! Do meu ponto de vista, creio que esta não é uma armadilha criada pelo diabo, mas pelas pessoas. É muita ingenuidade (pra não dizer tolice) um adulto desenvolver uma amizade íntima com alguém do sexo oposto que não seja o seu cônjuge. A única coisa que posso imaginar em alguém que busca esse tipo de amizade é que está interessada no adultério! Nos dias atuais dificilmente um cristão gera esse tipo de aproximação sem saber os sérios riscos que está correndo. Portanto meu caro, não se faça de bobo! Amizade profunda com alguém do sexo oposto entre dois adultos é perigosa. Infelizmente há na igreja atualmente muita gente fingida que sabe fazer um teatro descomunal. São melhores do que muitos atores da Globo! Fingem que a impureza está nos olhos de quem enxerga dessa maneira. Fique atento!
         Ainda há alguns outros fatores que levam o casamento ao fracasso, mas o objetivo desse post é tratar diretamente com os casos mais atuais e frequentes. Há um ataque acontecendo nesse instante contra a família em alguns aspectos em particular e o objetivo desse post é alertar o leitor para não ser uma vítima desavisada. No próximo tópico abordarei algumas artimanhas do inimigo contra a família.

Os ataques do inimigo!
Além de todos os fatores mencionados acima, há muitos outros que podem ser citados como estratégias do inimigo contra a família. Aqueles que apresento abaixo são os que considero mais gritantes no momento e merecem um cuidado maior.

1) Desconstrução da heteronormatividade!
Esse ataque é um dos mais ferozes e atuais contra a família. A heteronormatividade está sendo interpretada como uma ditadura imposta contra aqueles que desejam oficializar um comportamento que é um claro desvio. Não existe família fora da heteronormatividade (Gn 1.27; 2.18,21-24; 5.1,2; Mt 19.1-12), o que existe é um ajuntamento de pessoas. Contudo, os defensores da família tradicional são xingados de nazistas, fascistas, fundamentalistas, terroristas, etc. Ou seja, estão transformando o certo em errado e o errado em certo. Veja o que diz o profeta Isaias: Ai dos que ao mal chamam bem e ao bem, mal; que fazem da escuridade luz e da luz, escuridade; põem o amargo por doce e o doce, por amargo! (Is 5.20). Deus não negocia os princípios de Sua Palavra em favor de ninguém! O Seu amor pressupõe sustentar a verdade e não submetê-la a acordos levianos para justificar o pecado. A heteronormatividade não é uma ditadura, é o padrão divino! Porém, muitos estão sendo enganados e levados a acreditar que o padrão bíblico é arcaico. O leitor deve ser cuidadoso para não inverter os papeis e achar que o modelo bíblico é ditatorial. A nossa sociedade atual é especialista em inverter a situação e convencer os tolos de que Deus está errado. Querem impor uma ditadura e ao mesmo tempo querem convencer a sociedade que os ditadores estão na igreja. É uma manobra impressionante! O leitor não se engane, o apóstolo Paulo escreveu: Ora, o Espírito afirma expressamente que, nos últimos tempos, alguns apostatarão da fé, por obedecerem a espíritos enganadores e a ensinos de demônios, pela hipocrisia dos que falam mentiras e que têm cauterizada a própria consciência, que proíbem o casamento e exigem abstinência de alimentos que Deus criou para serem recebidos, com ações de graças, pelos fiéis e por quantos conhecem plenamente a verdade; pois tudo que Deus criou é bom, e, recebido com ações de graças, nada é recusável, porque, pela palavra de Deus e pela oração, é santificado (I Tm 4.1-5). Essas palavras servem de alerta. E tem mais: prega a palavra, insta, quer seja oportuno, quer não, corrige, repreende, exorta com toda a longanimidade e doutrina. Pois haverá tempo em que não suportarão a sã doutrina; pelo contrário, cercar-se-ão de mestres segundo as suas próprias cobiças, como que sentindo coceira nos ouvidos; e se recusarão a dar ouvidos à verdade, entregando-se às fábulas. Tu, porém, sê sóbrio em todas as coisas, suporta as aflições, faze o trabalho de um evangelista, cumpre cabalmente o teu ministério (II Tm 4.2-5).

2) Promoção da promiscuidade!
Sexo sem compromisso, gravidez indesejada, fornicação, sensualidade, aborto, etc. tudo isso Satanás têm promovido intensamente. Toda a mídia está permeada de todo esse lixo que é derramado diariamente sobre a população. Portanto, filtre muito bem o que entra em sua casa. A TV e a internet podem ser grandes aliados da família ou podem ser terríveis instrumentos das trevas. Ficar exposto a esse tipo de conteúdo pode minar consideravelmente sua estrutura familiar e pulverizar em sua casa um comportamento porco. Leve para o seu lar apenas coisas saudáveis e aprovadas pelo Espírito. O melhor critério a ser utilizado é se Deus é glorificado naquilo que você se expõe. Preserve seu lar acima de preservar seu lazer!

3) Justificação do adultério
Depois de ver tanta gente caindo em adultério e agindo como se nada tivesse acontecido sem nenhuma punição, muitos acabam perdendo o temor. Nos dias atuais, os adúlteros são facilmente reintegrados ao ministério sem muita cerimônia, assim como as pessoas que se divorciam e se casam de novo. É claro que não podemos nem devemos dispensar as pessoas por causa do pecado que cometeram, mas o tratamento que recebem pode fazer outros diminuírem o temor. Hoje a sociedade está ensinando que em muitos casos o adultério pode ser facilmente justificado. E o divórcio também! Contudo, a proposta bíblica foge totalmente dessa realidade (Ml 2.13-16; Hb 13.4). Deus é violentamente contra o divórcio e contra o adultério e nós somos muito complacentes. Ilustríssimos leitores, adultério e divórcio são sinônimos de morte e suicídio. Não se sinta na liberdade de pecar por que outros o fizeram e não foram punidos à altura. Tenha como exemplo a Davi que perdeu muita coisa por causa de seus desejos com Bate-Seba.

         Ainda tinha muita coisa pra escrever, mas todo o conteúdo exige um livro! Espero que estas palavras ajudem alguém a honrar a Deus e sua família com fidelidade e integridade!

Um abraço a todos e que Deus salve as famílias!

Marconi BS Costa




Nenhum comentário:

Postar um comentário