Vídeo em destaque

segunda-feira, 5 de fevereiro de 2018

O progresso da destruição familiar


Neste excelente vídeo, o professor Olavo de Carvalho demonstra de maneira clara que os principais financiadores da desconstrução familiar, mantém suas próprias famílias intactas. Eles promovem a destruição familiar das massas, enquanto as suas são preservadas. Isso é engenharia social. Infelizmente as manadas mundiais não enxergam a estratégia. Assista e aprenda!






quinta-feira, 4 de janeiro de 2018

Deus




O espaço, o tempo, a matéria, a energia, a vida, a consciência, a memória, os sentimentos, a cognição, a estrutura da realidade e sua simetria matemática são claras evidências da ação inteligente de um Criador. Porém, o senso comum (ou a completa ignorância do funcionamento dos mecanismos da realidade) impede a maior parte dos indivíduos de reconhecerem O Projetista do universo. Neste cenário, Deus poderia oferecer provas adicionais de Sua Pessoa. Contudo, Ele faz exatamente o oposto, até parece que Deus se esconde. Ele exige fé do ser humano e não dá nenhuma satisfação do que faz. A arrogância, a prepotência, a vaidade e a soberba do homem contra o Criador é a principal fonte do “afastamento” (desaparecimento) de Deus. Ele só se revela aos pequeninos e jamais se curvará aos caprichos da vaidade humana. Ou você se humilha diante de Deus ou nunca irá encontrá-Lo. Ele permanecerá sempre um enigma para você caso se recuse a curvar-se diante d’Ele. Se prostrar diante do Criador é um dos exercícios mais brilhantes que um ser humano pode fazer, e as sensações que ele experimenta em função disso são incomparáveis. Do contrário, Ele permanecerá para você uma incógnita indecifrável. Apenas quem se humilha encontra, e é encontrado, pelo Criador!









quarta-feira, 3 de janeiro de 2018

Poesia Matemática (Millôr Fernandes)



        Às folhas tantas
        do livro matemático
        um Quociente apaixonou-se
        um dia
        doidamente
        por uma Incógnita.
        Olhou-a com seu olhar inumerável
        e viu-a do ápice à base
        uma figura ímpar;
        olhos rombóides, boca trapezóide,
        corpo retangular, seios esferóides.
        Fez de sua uma vida
        paralela à dela
        até que se encontraram
        no infinito.
        "Quem és tu?", indagou ele
        em ânsia radical.
        "Sou a soma do quadrado dos catetos.
        Mas pode me chamar de Hipotenusa."
        E de falarem descobriram que eram
        (o que em aritmética corresponde
        a almas irmãs)
        primos entre si.
        E assim se amaram
        ao quadrado da velocidade da luz
        numa sexta potenciação
        traçando
        ao sabor do momento
        e da paixão
        retas, curvas, círculos e linhas sinoidais
        nos jardins da quarta dimensão.
        Escandalizaram os ortodoxos das fórmulas euclidiana
        e os exegetas do Universo Finito.
        Romperam convenções newtonianas e pitagóricas.
        E enfim resolveram se casar
        constituir um lar,
        mais que um lar,
        um perpendicular.
        Convidaram para padrinhos
        o Poliedro e a Bissetriz.
        E fizeram planos, equações e diagramas para o futuro
        sonhando com uma felicidade
        integral e diferencial.
        E se casaram e tiveram uma secante e três cones
        muito engraçadinhos.
        E foram felizes
        até aquele dia
        em que tudo vira afinal
        monotonia.
        Foi então que surgiu
        O Máximo Divisor Comum
        freqüentador de círculos concêntricos,
        viciosos.
        Ofereceu-lhe, a ela,
        uma grandeza absoluta
        e reduziu-a a um denominador comum.
        Ele, Quociente, percebeu
        que com ela não formava mais um todo,
        uma unidade.
        Era o triângulo,
        tanto chamado amoroso.
        Desse problema ela era uma fração,
        a mais ordinária.
        Mas foi então que Einstein descobriu a Relatividade
        e tudo que era espúrio passou a ser
        moralidade
        como aliás em qualquer
        sociedade.


Texto extraído do livro "Tempo e Contratempo", Edições O Cruzeiro - Rio de Janeiro, 1954, pág. sem número, publicado com o pseudônimo de Vão Gogo.


quinta-feira, 20 de julho de 2017

The Catalyst (O Catalisador)




        Eu sei que isso soa como uma homenagem, e talvez seja também, mas há tempos que desejei expor aqui essa música e sua letra por ela retratar com razoável precisão eventos cataclísmicos previstos na Bíblia. Infelizmente, o cantor Chester Bennington, vocalista da banda Linkin Park, cometeu suicídio recentemente. Um fato extremamente doloroso e lamentável. Parece injustificável alguém possuir tanta coisa ao seu alcance e ainda encontrar motivos para se matar.
        Segue abaixo o vídeo e a letra da música The Catalyst. Desde a primeira vez que ouvi ela me fez pensar a respeito dos juízos de Deus.





The Catalyst

God bless us everyone
We're a broken people
Living under loaded gun

And it can't be outfought
It can't be outdone
It can't be outmatched
It can't be outrun, no

God bless us everyone
We're a broken people
Living under loaded gun

And it can't be outfought
It can't be outdone
It can't be outmatched
It can't be outrun, no

And when I close my eyes tonight
To symphonies of blinding lights

God bless us everyone
We're a broken people
Living under loaded gun, oh

Like memories in cold decay
Transmissions echoing away
Far from the world of you and I
Where oceans bleed into the sky

God save us everyone
Will we burn inside the fires
Of a thousand suns

For the sins of our hand
The sins of our tongue
The sins of our fathers
The sins of our young, no

God save us everyone
Will we burn inside the fires
Of a thousand suns

For the sins of our hand
The sins of our tongue
The sins of our fathers
The sins of our young, no

And when I close my eyes tonight
To symphonies of blinding lights

God save us everyone
Will we burn inside the fires
Of a thousand suns, oh

Like memories in cold decay
Transmissions echoing away
Far from the world of you and I
Where oceans bleed into the sky

Like memories in cold decay
Transmissions echoing away
Far from the world of you and I
Where oceans bleed into the sky

Lift me up, let me go
Lift me up, let me go
Lift me up, let me go
Lift me up, let me go
Lift me up, let me go

Lift me up, let me go
Lift me up, let me go
Lift me up, let me go
Lift me up, let me go
Lift me up, let me go

God bless us everyone
We're a broken people
Living under loaded gun

And it can't be outfought
It can't be outdone
It can't be outmatched
It can't be outrun

God bless us everyone
We're a broken people
Living under loaded gun

And it can't be outfought
It can't be outdone
It can't be outmatched
It can't be outrun
O Catalisador

Deus abençoe a todos nós
Somos um povo corrompido
Vivendo sob arma carregada

E não pode ser combatido
Não pode ser superado
Não pode ser dominado
Não pode ser vencido, não

Deus abençoe a todos nós
Somos um povo corrompido
Vivendo sob arma carregada

E não pode ser combatido
Não pode ser superado
Não pode ser dominado
Não pode ser vencido, não

E quando eu fecho meus olhos à noite
Para sinfonias de luzes ofuscantes

Deus abençoe a todos nós
Somos um povo corrompido
Vivendo sob arma carregada, oh

Como lembranças em uma decadência fria
Transmissões ecoando longe
Longe do mundo de você e eu
Onde os oceanos sangram em direção ao céu

Deus salve a todos
Quando queimarmos dentro do fogo
De mil sóis

Pelos pecados de nossa mão
Os pecados da nossa língua
Os pecados de nossos pais
Os pecados dos nossos jovens, não

Deus salve a todos
Quando queimarmos dentro do fogo
De mil sóis

Pelos pecados de nossa mão
Os pecados da nossa língua
Os pecados de nossos pais
Os pecados dos nossos jovens, não

E quando eu fecho meus olhos à noite
Para sinfonias de luzes ofuscantes

Deus salve a todos
Quando queimarmos dentro do fogo
De mil sóis, oh

Como lembranças em uma decadência fria
Transmissões ecoando longe
Longe do mundo de você e eu
Onde os oceanos sangram em direção ao céu

Como lembranças em uma decadência fria
Transmissões ecoando longe
Longe do mundo de você e eu
Onde os oceanos sangram em direção ao céu

Levante-me, deixe-me ir
Levante-me, deixe-me ir
Levante-me, deixe-me ir
Levante-me, deixe-me ir
Levante-me, deixe-me ir

Levante-me, deixe-me ir
Levante-me, deixe-me ir
Levante-me, deixe-me ir
Levante-me, deixe-me ir
Levante-me, deixe-me ir

Deus abençoe a todos nós
Somos um povo corrompido
Vivendo sob arma carregada

E não pode ser combatido
Não pode ser superado
Não pode ser dominado
Não pode ser vencido

Deus abençoe a todos nós
Somos um povo corrompido
Vivendo sob arma carregada

E não pode ser combatidos
Não pode ser superados
Não pode ser dominado
Não pode ser vencido



sexta-feira, 16 de junho de 2017

Médicos Sem Fronteiras - MSF - Seja um doador!!!







Médicos Sem Fronteiras (MSF) é uma organização humanitária internacional que leva cuidados de saúde a pessoas afetadas por graves crises humanitárias. Também é missão de MSF chamar a atenção para as dificuldades enfrentadas pelos pacientes atendidos em seus projetos.



A organização foi criada em 1971, na França, por jovens médicos e jornalistas, que atuaram como voluntários no fim dos anos 60 em Biafra, na Nigéria. Enquanto socorriam vítimas em meio a uma guerra civil brutal, os profissionais perceberam as limitações da ajuda humanitária internacional: a dificuldade de acesso ao local e os entraves burocráticos e políticos, que faziam com que muitos se calassem, ainda que diante de situações gritantes. MSF surge, então, como uma organização humanitária que associa ajuda médica e sensibilização do público sobre o sofrimento de seus pacientes, dando visibilidade a realidades que não podem permanecer negligenciadas. Em 1999, MSF recebeu o prêmio Nobel da Paz.

Fonte: http://www.msf.org.br/

Veja como ajudar clicando no link a seguir: http://www.msf.org.br/como-ajudar.

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

O Estado deve aprender com a Igreja!!!




       No Brasil, é muito raro ouvir uma pessoa reconhecer o importante papel que a igreja evangélica desempenha. A disposição para criticá-la é consideravelmente maior do que para admitir os benefícios que ela proporciona. Mesmo entre os que se dizem cristãos, há uma atmosfera de constante insatisfação e indiferença.
Aproveito aqui o momento oportuno para divulgar um vídeo de alguém que não é evangélico, mas é uma pessoa suficientemente sensata para não deixar de reconhecer uma grande contribuição da igreja para a sociedade.
Rubem César Fernandes é graduado em Filosofia pela Universidade de Varsóvia (1964), mestre em História Social pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1969), mestre e doutor em História do Pensamento Social pela Columbia University (1972; 1976). É fundador e diretor executivo da Viva Rio. No vídeo que divulgo a seguir, Rubem demonstra claramente que a igreja é a instituição mais eficiente na recuperação dos viciados em drogas e que o Estado deve aprender com ela.
A lucidez na argumentação de Rubem não tem qualquer relação com compromisso religioso, uma vez que ele não é ligado a nenhuma igreja. O vídeo foi gravado no programa Roda Viva da TV Cultura e pode ser assistido na íntegra. O que é exibido a seguir foi editado.
Observe como é raro encontrar alguém honesto intelectualmente a ponto de reconhecer a importante contribuição da igreja a respeito de um tema tão delicado.





Marconi BSC